quinta-feira, 24 de março de 2011

Tempo de Quaresma para os cristãos!

O Tempo da Quaresma é um momento oportuno de conversão. Na nossa caminhada, devemos nos perguntar se estamos fazendo ou não a vontade de Deus. Deus sempre está interessado no interior das pessoas e não no exterior.
Muitas vezes fazemos ritos vazios, sem sentido: vamos à Igreja, rezamos, ajudamos os outros, jejuamos, etc., mas tudo isso para quê? No final das contas a minha vida continua igual. Como romper com esta situação que perdura por muito tempo?
A resposta é simples, mas a atitude não é tão fácil assim. Algumas pessoas gostariam de resolver esta situação com alguma mágica, ou com alguma técnica. Mas tudo isso não se resolve se eu não estou disposto a mudar de vida.
São Paulo na sua carta aos Coríntios nos exorta a não recebermos a graça de Deus em vão e, isso acontece, quando recebemos o Senhor na porta do nosso coração e não O deixamos entrar. Quando não queremos renunciar a nada da nossa vida, a presença de Cristo nos incomoda profundamente, porque denuncia a forma como estamos vivendo. De nada serve sentirmos o desejo de mudar, mas não consentirmos que esta mudança se realize em nós.
O tempo da Quaresma é próprio para que deixemos de realizar ritos sem significados e comecemos um retorno ao verdadeiro amor.
O Senhor chama cada um pelo nome, mas é preciso responder com a verdade da nossa realidade, sem medo, porque Ele não nos engana, tudo pelo contrário, Ele nos chama para algo novo. Eis o tempo favorável, não perca esta oportunidade, não continue caminhando por estradas que não levam a nada. Volte para o Senhor mesmo que você se encontre com tribulação, com angustia, fatigado com peso da sua vida. Saiba que aparece um chamado nesta Quaresma que te convida a ter o maior tesouro que alguém ou alguma coisa possa te dar que é a presença e o amor de Cristo na sua vida.
Que possamos, neste tempo Quaresmal, fazer o caminho de retorno à vontade de Deus, do qual temos saído por conseqüência dos nossos pecados.
“Meu Senhor, só tu me bastas”.
Mas será que Ele te basta? Ou tem que buscar outros amores?
BOA QUARESMA! Pe. Alessander Carregari Capalbo